Guaxindiba, um lugar onde o silêncio existe...

Nas retinas

Ao pisar na areia espelhada
Perco-me em pensamentos
Sigo as conchas, entendo os sinais...



A lua nasce
Enquanto o sol ainda despede-se
Fala em cores, sorri de mim
Pequeno que sou ante tanto esplendor!

Enquadro-me à tela...

Sigo extasiado
Paro, ando, giro
Meus olhos captam os encantos
Gravo nas retinas
- Estou em Salinas

Faço a curva onde o silêncio existe
Penso em nada
Tudo me tem...

O céu é rosa e lilás... e azul e, azul...
A lua? Nova!
Os sonhos velhos, os pés molhados
O olhos também.

(Paulo Roberto Cunha)

0 comentários:

Postar um comentário

OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO!

My Instagram