VÍDEO - SÍTIO ARQUEOLÓGICO - CEMITÉRIO DE ESCRAVOS DE MANGUINHOS EM SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA-RJ

Texto retirado do blog do Paulo Noel
Naquela Praia foi descoberto um cemitério de escravos, reconhecido como sítio arqueológico pelo Ipahn.



       O Blog do Paulo Noel esteve na Praia de Manguinhos e mostra para nossos internautas o ponto da Praia onde, segundo historiadores, aportavam os navios negreiros. Conheça também o local da descoberta do possível cemitério de escravos que despertou a atenção de técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Foto: Uellington Soares
Duas arqueólogas do Instituto visitaram o local em 2003. Depois de analisar o material encontrado, o acervo foi registrado no órgão sendo reconhecido como sítio arqueológico.
Após análises preliminares, há fortes indícios de que as ossadas possam ser de escravos, já que dados históricos indicam que a costa sanfranciscana foi uma região de grande importância no comércio de escravos no período colonial.

Em artigo escrito e publicado nesta segunda-feira, 26-01, no Blog, o professor e ambientalista Arthur Soffiati diz que Manguinhos foi praia de desembarque de escravos trazidos da África depois de proibido o tráfico pelas Leis Euzébio de Queiroz (1850) e Nabuco de Araújo (1854). O principal traficante era André Gonçalves da Graça, que morava em São João da Barra, tinha casa em Gargaú e transportava os escravos para a Fazenda São Pedro, hoje integrante da Estação Ecológica Estadual de Guaxindiba. Os que morriam eram enterrados na Praia de Manguinhos. Recentemente, o movimento do mar desenterrou um verdadeiro cemitério de escravos.
Foto: Uellington Soares


Foto: Uellington Soares

Foto: Uellington Soares

Histórico
A primeira ossada encontrada na praia de Manguinhos ocorreu na década de 70. Em 2003, depois de uma forte ressaca, vários outros esqueletos foram descobertos. Na época um outro instituto avaliou o acervo, mas não houve respostas quanto ao material analisado. 
Veja o vídeo feito pelo Blog.

My Instagram