BOI DOURADO E SUA HISTÓRIA -1990 - EXPOSIÇÕES

B.C. BOI DOURADO 

ALÔ GARGAÚ... ME AGUARDEM QUE EU TÔ VOLTANDO!!!
      TEXTO: COLABORADOR GIANCARLO DE LUCA UM DOS FUNDADORES DO BLOCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

       O Bloco Carnavalesco Boi Dourado foi fundado numa mesa de bar, no Cachambi, subúrbio do Rio de Janeiro, por quatro amigos cariocas: Gian, Waltinho, Paulinho e João Carlos, que já frequentavam Gargaú, há muitos anos...
   Após o carnaval de 1990, Gian ficou sabendo que os adolescentes, filhos de moradores e veranistas, estavam preferindo brincar o Carnaval em Santa Clara, o que era um tormento para os pais. E também o comércio local estava perdendo justamente no verão,  onde o lucro era bem maior.Gian teve uma ideia e telefonou para os amigos e marcou uma reunião. Estavam na reunião o Sr Waltinho, João Carlos e Paulinho, que na época, era um dos proprietários do Bar no Cachambi.
   Assim, numa segunda-feira, dia 05 de novembro de 1990, nascia o B.C. BOI DOURADO, que seria representado pelas cores amarela e preta, escolhidas por Angela M. Alves Bernardo como as cores do seu pavilhão. Algumas semanas depois, foram convidados Paulo Ramos e Hugo Queiroz para fazerem parte da diretoria.
                

Primeira diretoria. 
*Presidente - Giancarlo De Luca (Gian) 
*Vice-Presidente - Paulo Roberto Bernardo (Paulinho) 
*Diretor de Eventos - Walter Alves Moreira Filho (Waltinho) 
*Advogado - João Carlos Donato (Saragaço) 
*Tesoureiro - Paulo Ramos (Paulinho Whysk) 
*Diretor de Carnaval - Hugo Queiroz.




        Um acordo entre diretores do B.C. Boi Dourado e Boi Pernanbuco,  representado pelo seu fundador, Sr. Filinho Romão e seu filho Dabingo, ficou decidido que uniriam forças e desfilariam juntos, cantando sambas e antigas marchinhas de Carnaval e teriam como principal atração a grande cabeça de 2,70m do Boi Dourado, construída por Gian, com bambu, jornal, lençol velho, barbante e cola de farinha de trigo, na garagem da casa do tesoureiro Paulo Ramos.

            No dia do desfile, com o equipamento de som emprestado por Babau e a  cabeça do Boi Dourado colocada no teto da caminhonete de João Antônio, o bloco foi pras ruas. Foi o maior sucesso!


 


  
               Em 1991, aconteceu o primeiro desfile.

Clique aqui para assistir ao vídeo.
           
Em 1992, o Boi Dourado, começa a dar seus os primeiros passos sozinho.
           Durante uma converça entre o Presidente Gian e o Diretor de Eventos Waltinho, foi decidido que no dia 22 de fevereiro de 1992, seria realizado, no Gargaú Praia Clube, um baile com a contratação do conjunto GURISOM, e nos intervalos do mesmo, na quadra do clube, com muito samba, a escolha da rainha do bloco.
            O baile foi um sucesso! Ficou marcado não só na história do bloco, como támbem, na do próprio clube.
            Em cima de uma carreta para transportar barcos, emprestada por Dirceu, ao Vice Presidente Paulo R. Bernardo, foi montado o primeiro carro alegórico. Na frente, a já conhecida cabeça do boi, e na sua traseira, um emblema de 2,20m de diâmetro que identificaria de vez o bloco.
             Infelizmente, não temos as filmagens, nem do baile, nem do desfile. Com o material mal acondicionado, as fitas VHS se danificaram com o tempo, só restando  duas fotos.



          
        Em 1993, com o apoio da Prefeitura de São João da Barra, do presidente da CERSAN, Edson Corrêa Mansur, do Vereador, José António Alexin e de alguns comerciantes locais, o Boi Dourado montou seu barracão, nos fundos da casa de Dn. Irali e fez sua primeira grande concentração em frente à Lagoa do Clube, local que o povo passou a chamar, carinhosamente, de Praça do Samba.
    Com o primeiro Samba enredo "Carnaval do Futuro", composto por Waldo Pessanha, o Boi Dourado começa a mostrar ao que veio.



Clique aqui para assistir ao vídeo.
           1994 - Enredo "Hoje eu sou Rei!"
           A essa altura, já estava mais do que provado que o bloco não só tinha conseguido segurar os jovens em Gargaú, como também, atraía  gente de fora que vinha em caravanas de ônibus.   
           Com o crescimento do bloco, a diretoria também ganhava mais oito diretores: Beto, Tarcisio, Maurício, Paulo, Tuca, Marco, Sete Ovô e o menino Derquian, que veio a ser o braço direito do presidente, nas ornamentações das alegorias.    
           O dinheiro arrecadado em 1993, foi usado na quitação das dívidas e ainda deu para comprar todos os instrumentos da bateria, um microfone  e um amplificador.
          
No imóvel emprestado pelo Sr. Nelsinho, foi montado o barracão. Nele, foram guardados vários adereços, muitas fantasias  doadas por Escolas de Samba do Rio. Ali, com cinco carros alegóricos, começava o primeito grande desfile do Boi Dourado; um Carnaval digno de um verdadeiro Rei
.


Clique aqui para assistir ao vídeo.
          1995 - Enredo "Uma Paixão Gargauense"
          Com a inesperada venda do imóvel, onde era seu barracão, o Boi Dourado se viu obrigado a fazer sua mudança para onde funcionou a "Saunas Bar", local cedido por Décio Menezes. Por se localizar na própria avenida, a diretoria passou a fazer as concentrações no "Restaurante Lagostão", o bloco continuou desfilando na avenida e terminava os desfiles na Praça do Samba, onde sempre havia uma grande concentração de pessoas, aguardando a sua chegada.


Clique aqui para assistir ao vídeo.
            1996 - Enredo "Moná, a Rainha Dourada"
         
  Samba polêmico em homenagem ao cabelereiro Silvinho. Composto com carinho e humor pelo próprio presidente Gian, o samba caiu nas graças do povo, que não cançava de cantar o refrão: "É Moná, é Moná, é Mona Della Siera, que requebra, canta e dança, fazendo a galera delirar..."



Clique aqui para assistir ao vídeo.
            1997 - Enredo "A Praça é Nossa"
            Mais um Samba enredo polêmico e mais uma vez, o bloco perdia seu barracão.
            A emancipação de São Francisco do Itabapoana e a chegada do prefeito eleito, com a promessa de construir a Praça dos Quiosques, na beira da lagoa da praia, começavam as desavenças.
            Com a contrução da nova praça, o Carnaval seria transferido para lá, como era o desejo do próprio prefeito.
            Parte do povo não concordava, assim como a diretoria do Boi Dourado também, não pela construção da nova área de lazer, mas sim, por não ser  um local apropriado para desfiles carnavalescos, devido aos fortes ventos naquela área, se tornarem  perigosos, para quem desfila com fantasias e adereços pesados em cima de carros alegóricos altos, e por considerar um desrespeito com os barraqueiros e o povo, que juntos com o Boi Dourado abraçaram a causa e transformaram a Praça do Samba num dos maiores salões de baile carnavalesco ao ar livre, na região.


Clique aqui para assistir ao vídeo.
           1998 - Enredo "Nas Asas da Imaginação"
       
   Em sinal de protesto, o Boi Dourado não desfilou na recém inaugurada Praça dos Quiosques. Decolou do Restaurante Lagostão, às 22:10, sobrevoou lindamente toda a extensão da avenida, contornou o Barracão e pousou,  sobre aplasos, na tradicional Praça do Samba, às 23:52, onde uma multidão o aguardava.


Clique aqui para assistir ao vídeo.
           1999  - "O Circo"
           Apesar de estar ventando muito, uma foma de provar ao Secretário de Turismo e ao Prefeito que a nova praça  não era o local apropriado para desfile de carnaval, principalmente, os feitos pelo Boi Dourado, com alegorias, fantasias e destaques, colocados nas carretas, em locais altos e perigosos, a diretoria resolveu arriscar e levar o bloco até a Praça dos Quiosques e se arrependeu.
             Logo na entrada da praça, metade das crianças da ala dos palhacinhos, não estava mais lá, os destaques das carretas seguravam seus adereços de cabeça com as mãos! Por causa dos fortes ventos, acho que esqueceram de avisar que o enredo era "O Circo" e não, "Voando Nas Asas da Imaginação".
      
       Mesmo com todo o pé de vento, o Boi Dourado conseguiu fazer um desfile bonito, alegre e descontraído, no picadeiro da Praça,  


Clique aqui para assistir ao vídeo.
          Em 2000, com o samba Enredo, "10 Anos de Glória em Noite de Gala", numa terça-feira, dia 07/03/2000, o B.C. BOI BOURADO, fez o seu último desfile.
           O presidente Gian, fez os agradecimentos a todos, em nome da diretoria, bastante emocionando, na Praça do Samba, palco da 1ª concentração  e do seu último desfile.
        Ao ser perguntado sobre a possibilidade de retorno do Bloco ao carnaval de Gargaú, o presidente respondeu: "Quem sabe no futuro... Só Deus sabe!"


Clique aqui para assistir ao vídeo.
       Em 2015 - Assim como no título do primeiro samba enredo "Carnaval do Futuro" de 1993 e nas frases do presidente Gian, no final do Carnaval do ano 2000, "Quem sabe no futuro... Só Deus sabe!"  finalmente, 15 anos depois, o futuro chegou.
        Para a alegria do povo Gargauense, o Boi Dourado anuncia a sua volta no Carnaval de 2016. 


Clique aqui para assistir ao vídeo.
Clique na imagem abaixo para ver a exposição de fotos
TEXTO DO

COLABORADOR  UM DOS FUNDADORES DO BLOCO

My Instagram