FATOS QUE OCORRERAM EM NOSSA REGIÃO NO PERÍODO DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

 OLÁ LEITORES DO "MUSEUONLINESFI" 

COM  PARTICIPAÇÃO DE UM COLABORADOR INTERNAUTA,  RECEBEMOS INFORMAÇÕES DE UM SITE QUE CONTA FATOS DO PERÍODO DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL,  ONDE PODEMOS  COMPARAR COM AS INFORMAÇÕES DO LIVRO "DEPOIMENTO" FEITO PELO ADVOGADO DO BARÃO KUMMER. ABAIXO FOI POSTADO FOTOS DAS PÁGINAS DO LIVRO QUE CONTAM O FATO OCORRIDO.

AGRADECEMOS AO INTERNAUTA E PEDIMOS QUE COLABOREM MAIS.  

STEPHEN HOPKINS


15 SurvivorsEm 18 de setembro, o Stephen Hopkins (Paul Buck, capitão) partiu da Cidade do Cabo, África do Sul, para Paramaribo, Guiana Holandesa. Vários dias fora da Cidade do Cabo, o operador de rádio recebeu uma mensagem de aviso de atacantes alemães. Na manhã do dia 27 uma vigia avistou dois navios nas bandeiras de sinalização neblina voadores. Eles eram, na realidade, a 5.000 toneladas raider Stier e os Tannenfels 7.800 toneladas. Ambos começaram imediatamente a disparar contra o navio Liberdade, eo que se seguiu foi um dos compromissos de superfície mais notáveis ​​da guerra.Capitão Buck imediatamente virou a popa Hopkins para os atacantes. Os guardas armados tripulada a arma popa quatro polegadas para defender o navio. A tripulação arma disparou tão rapidamente quanto possível, sobre o raider menor. Fogo do Stier matou a tripulação uma arma por um e voluntários substituído aqueles que haviam caído. Ao mesmo tempo, os Tannenfels permaneceu à distância, ajuntando o Hopkins com fogo de metralhadora que foi devolvido pelo Hopkins. O Stier tinha um sistema de controle de fogo que lhe permitiu salvos fogo e atingiu o navio Liberdade repetidamente.Uma bomba atingiu um dos principais caldeiras, reduzindo a velocidade do Stephen Hopkins para um nó. Shells atingiu a Hopkins, perto da linha de água, bombas incendiárias e, eventualmente, pôr fogo na casota principal como o navio afundou lentamente. O Stier, no entanto, tinha pago para atacar o Stephen Hopkins. A tripulação Hopkins tinha golpeado repetidamente o raider menor, agora em chamas e em uma condição naufrágio. Após cerca de 20 minutos de queima feroz, o mestre soou o apito do navio para abandonar o navio.Em um último ato de desafio, Cadete Midshipman Edwin O'Hara disparou nos últimos cinco escudos restantes da arma de quatro polegadas, e todos atingiu o Stier. Uma salva visando a arma matou O'Hara depois que ele havia disparado na última rodada. Os homens válidos ajudou a colocar o ferido no único barco salva-vidas sem danos. Este barco procurou por duas horas pegando sobreviventes.Complemento do navio inicialmente consistia de oito oficiais, trinta e três homens, e quinze guardas armados, mas apenas dezenove homens limpou o navio. Apenas quinze desses homens sobreviveram - gunners, um oficial e nove homens. Depois de uma viagem de 31 dias que fez a terra firme em uma pequena vila de pescadores de Barra de Itabapoana, na costa norte do Rio de Janeiro - Brasil.

  

Built 1942

Tonnage 7176

Cargo: 64.020 bags of wheat.

Sunk 27 Sep 42 by Raider Stier on pos 24º 44”S 21º 50”W.

43 Dead

15 Survivors 

On 18 September, the Stephen Hopkins (Paul Buck, Captain) sailed from Cape Town, South Africa, to Paramaribo, Dutch Guiana. Several days out of Cape Town, the radio operator received a message warning of German raiders. On the morning of the 27th a lookout spotted two ships in the haze flying signal flags. They were in reality the 5,000-ton raider Stier and the 7,800-ton Tannenfels. Both immediately began firing on the Liberty ship, and what ensued was one of the most remarkable surface engagements of the war.

Captain Buck immediately turned the Hopkins stern to the raiders. The armed guards manned the four-inch stern gun to defend the ship. The gun crew fired as rapidly as possible on the smaller raider. Fire from the Stier killed the gun crew one by one and volunteers replaced those who had fallen. At the same time, the Tannenfels remained at a distance, raking the Hopkins with machine gun fire that was returned by the Hopkins. The Stier had a fire control system that enabled her to fire salvos and hit the Liberty ship repeatedly.

One shell hit one of the main boilers, reducing the speed of the Stephen Hopkins to one knot. Shells struck the Hopkins near the waterline, and incendiary shells eventually set fire to the main deckhouse as the ship slowly sank. The Stier, however, had paid for attacking the Stephen Hopkins. The Hopkins crew had repeatedly struck the smaller raider, now in flames and in a sinking condition. After about twenty minutes of fierce firing, the master sounded the ship’s whistle to abandon ship.

In one last act of defiance, Cadet Midshipman Edwin O’Hara fired the last five remaining shells from the four-inch gun, and all struck the Stier. A salvo aimed at the gun killed O’Hara after he had fired the last round. The able-bodied men helped place the wounded in the only undamaged lifeboat. This boat searched for two hours picking up survivors.

The ship’s complement originally consisted of eight officers, thirty-three men, and fifteen armed guards but only nineteen men cleared the ship. Only fifteen of these men survived – gunners, one officer and nine men. After a thirty-one day trip they made landfall at a small fishing village of Barra de Itabapoana on the northern coast of Rio de Janeiro - Brazil.


Pintura  artística sobre o naufrágio do Stephen Hopkins visto em chamas enquanto Stier dificilmente atingidas é no fundo. Pintura pelo IWM ID 7445, por www.bbc.co.ukBB

 







 

 FONTE: Site http://www.sixtant.net/2011/artigos.php?cat=u.s.-ships-sunk&sub=u.s.ships-%2874-pages--210-images%29&tag=61%29stephen-hopkins
FONTE: FOTOS DO LIVRO "DEPOIMENTOS" BIBLIOTECA MUNICIPAL EM SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA-


0 comentários:

Postar um comentário

OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO!

My Instagram