Historiador Mário Barreto Menezes


No colo do pai aos 8 meses
Mário Barreto Menezes, de origem humilde, filho de pequeno produtor rural, viveu parte da sua infância na situação denominada Santa Isabel, localizada junto à lagoa da Bamburra, no então segundo distrito do município de São João da Barra, onde aos seis anos de idade, começou a ajudar seus pais prestando pequenos serviços como pastorear porcos, conduzir bois de carro do pasto até o curral, descobrir e sinalar ninhos de galinhas da Angola etc.

    Aos sete anos, começou a estudar numa escola primária existente no povoado de Gargau e posteriormente cursou o secundário na cidade de Campos dos Goytacazes, no Colégio Batista Fluminense quando durante as férias prestava serviço no sítio “Muritiba”, próximo a Gargau, exercendo entre outras a função de leiteiro. 
   Terminando o curso ginasial, já com dezessete anos de idade, passou a executar no mencionado sítio todos os serviços atinentes a uma propriedade pecuária (pião). Assim, domou animais cavalares, ordenhou vacas, reparou cercas de arame farpado, arou terra, plantou capim, conduziu carro de bois, remou canoa no rio Paraíba participando da travessia de bovinos no mesmo, curou, ferrou, sinalou, castrou bovinos, participou da condução de boiadas para a cidade de Campos e outras diversas localidades etc., durante três anos, findo os quais retornou à cidade de Campos dos Goytacazes onde iniciou o curso Técnico de Contabilidade interrompido na metade do terceiro ano quando ingressou no IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, iniciando sua vida de ibegeano. 
   Foi colaborador do jornal “Correio de São João da Barra” e do jornal “Mais !”. E,,ste último editado por “Mínima Editora”, em Gargau.











1 comentários

OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO!

My Instagram